Última atualização:

Quanto custa um parto particular? Descubra aqui!

Você sabe quanto custa um parto particular? Segundo a AMB (Associação Médica Brasileira), pode custar em média 15 mil reais! Mas o que compõe esse gasto? Descubra aqui!

Banner gif

Mãe segurando o seu filho recém-nascido no colo - Quanto custa um parto particular?.

A chegada do bebê é sempre o momento mais importante para as mamães, que buscam torná-lo inesquecível. Para isso, muitos preparativos são feitos e decisões são tomadas, como o enxoval do bebê, se será parto normal ou cesária, a escolha da maternidade, o que levar para a maternidade, e tantos outros.

E uma dúvida que sempre surge para as mamães que optam pelo parto particular, é: “Quanto custa um parto particular?”, ou, “Será que é melhor optar por um parto particular ou um plano de saúde?”. Para responder essas perguntas, nós do Joov, o melhor comparador de planos de saúde do Brasil, trouxemos aqui a média de custo do parto particular, tudo o que o compõe e por que ter um plano de saúde com obstetrícia. Confira!

O momento do parto é um momento único, e é muito importante planejar ele com muita atenção e cuidado. Para começar, você sabe quanto custa um parto particular? Veja abaixo.

Quanto custa um parto particular?

O preço é, sem dúvidas, uma das maiores dúvidas e dor de cabeça das mamães que desejam ter o seu bebê através de um meio particular. E a dica é, se programe! De acordo com Associação Médica Brasileira (AMB),o valor de uma cesarea particular 2021 era de em torno de R$ 15 mil reais, valores ainda presentes para um parto particular em 2022 - incluindo o obstetra, um auxiliar e/ou um instrumentador, um anestesista, um pediatra e UTI neonatal.

Mas esse valor é apenas uma base. O aconselhável é que você faça um Plano de Parto, relacionando tudo o que o seu parto deverá conter, que geralmente são muitas coisas, e pesquise os seus preços. E dependendo de suas escolhas, pode deixá-lo mais em conta, ou mais caro.

Qual o valor de um parto particular?

Segundo a Associação Médica Brasileira (AMB), o valor de um parto particular é em média R$ 15 mil reais. Mas, existem planos de saúde que incluem serviços obstétricos, podendo compensar muito mais para você.

Quanto custa um parto particular 2021?

De acordo com a AMB (Associação Médica Brasileira), um parto particular custa em média R$ 15 mil reais - já com o obstetra, um anestesista, um auxiliar e/ou um instrumentador, um pediatra, UTI neonatal e acompanhante.

Quanto custa um parto particular 2022?

Segundo Antônio Jorge Salomão, diretor da AMB, um parto particular em 2022, custa em torno de R$ 15 mil reais, com todos os serviços de atendimento médico, estrutura hospitalar, acomodação, taxas, acompanhante, entre outros, já incluso.

Quanto custa um parto cesárea particular?

Segundo Antônio Jorge Salomão, diretor da AMB, um parto cesárea particular, custa cerca de R$ 15 mil reais - já com o obstetra, um auxiliar e/ou um instrumentador, um anestesista, um pediatra e UTI neonatal inclusos.

Quanto custa um parto particular na Unimed?

Os planos de saúde Unimed cobrem serviços obstétricos, além de exames, consultas médicas, internações, urgências e emergências, tudo o que as mamães têm direito, incluindo o parto, que poderá ser realizado após uma carência de 300 dias. E tudo isso a partir de R$ 284,67 por mês, que é o seu plano de saúde.

Quanto custa um parto particular na Hapvida?

Os planos de saúde Hapvida cobrem parto particular, além de urgências e emergências, exames e consultas médicas, internações, contando com tudo o que as mamães precisam, incluindo o parto, que pode ser realizado após uma carência de 300 dias. E tudo isso a partir de R$ 106,54 por mês, que é o plano de saúde Hapvida.

Como funciona um parto particular?

Os hospitais e maternidades particulares costumam oferecer os conhecidos “planos maternidade”, que incluem o parto, a internação e acomodação no hospital e todos os exames do bebê. Entretanto, não cobre os honorários dos médicos. Considere contratar um plano de saúde, para obter um melhor custo-benefício.

Como pedir cesárea pelo SUS 2022?

O Projeto de Lei 768/21 garante à gestante atendida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) o direito de optar pelo parto por cesariana, após a 39ª semana de gestação, ou, em gestações de risco, e, em caso de parto normal, de receber anestesia caso não haja impedimentos médicos.

Para fazer uma cesárea no SUS, basta ter uma solicitação médica, a partir da 39ª semana de gestação, ou, em gestações de risco, após toda uma avaliação médica. Mas se você tiver plano de saúde, utilize-o, a burocracia é menor, e você terá todo o apoio e estrutura que precisa :)

A média de valor considerada pela AMB, é devido a uma série de fatores e custos que o parto pode englobar. Entenda quais são eles:

Quais são os custos que tem um parto particular?

É nessas horas que o seu bolso pode pesar, pois são inúmeros fatores que estão inclusos em um parto particular. Dentre esses fatores, listamos aqui alguns dos mais importantes, que são: o tipo de parto (normal ou cesárea), anestesia, custos com o hospital ou maternidade, disponibilidade do médico obstetra, pediatria, doula, além dos imprevistos. Entenda como cada um deles funcionam:

1. Tipos de parto

O tipo de parto deve ser uma decisão da mulher, que deve analisar qual tipo ela deseja, quais são os benefícios e qual é o melhor para ela segundo a avaliação do seu obstetra durante o pré-natal.

Para ajudar na sua escolha, trouxemos aqui algumas definições dos dois tipos de partos que podem ser realizados, o Parto Normal e o Parto Cesárea. Veja:

Parto Normal

O parto normal é o parto vaginal, que ocorre com pequenas intervenções médicas, como o uso de anestesia e medicação, mas nada semelhante a cesária.

Semelhante a ele, tem também o parto natural, a única diferença entre eles é que no parto natural não é feito nenhuma intervenção médica, somente métodos naturais como massagem para aliviar a dor e banho de água quente.

Há algumas maternidades que incentivam muito o parto normal, tendo espaços feitos para proporcionar a melhor experiência, um exemplo é a Maternidade Pro Matre Paulista.

Parto Cesariano

Você sabia que o Brasil é o segundo país do mundo que mais tem partos feitos por cesária? Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), 55,5% dos partos realizados no Brasil são cesáreas, ficando atrás apenas da República Dominicana, com 58,1%.

Tem muitas mamães que optam pela cesárea, seja por escolha própria, avaliação do médico obstetra ou ao mudar de ideia na hora do parto. Portanto, é sempre indicado pelos especialistas, estar preparada para tudo. Pois, quando se fala de nascimento, podem ocorrer mudanças de planos.

2. Anestesia

A anestesia pode ser usada tanto no parto normal, como na cesária. Portanto, é importante levá-la em consideração no preço do parto. Lembrando que o preço é composto tanto pela a anestesia, quanto pelo profissional que a aplica, o anestesista.

3. Custos com o Hospital ou Maternidade

Ao escolher o hospital ou maternidade que irá ter o seu bebê, há uma série de custos que vem junto e devem ser levados em consideração. Veja quais são elas:

Acomodação - enfermaria ou apartamento, estrutura do quarto; Sala de parto - há instituições que oferecem banheira descartável à disposição, aromaterapia, cromoterapia, banco de parto, entre outras coisa; Infraestrutura para atendimento - equipe médica, equipamentos, UTI Neonatal e UTI Adulta.

Lembrando que, geralmente, após ter o bebê, a paciente deverá ficar internada ao menos 24 horas em partos normais, e 48 horas em partos cesários. Mas isso é o mínimo, pode se prolongar.

4. Disponibilidade do médico

Sim, a disponibilidade do médico também está inclusa nessa conta! Isso porque, algumas mamães podem desejar agendar a sua cesária ou ter o seu bebê por parto normal durante um momento em que o médico não esteja no local.

Caso isso aconteça, geralmente é cobrado uma taxa entre R$ 4 mil e R$ 7 mil, tanto em partos particulares, como naqueles que são cobertos por planos de saúde. Mas, caso o médico esteja disponível no momento, essa taxa não é cobrada.

5. Pediatria

E para cuidar do bebê, é necessário ter um pediatra na hora do parto, para fazer os primeiros exames do recém-nascido e acompanhá-lo durante as suas primeiras horas de vida, para garantir que esteja tudo bem. Portanto, o profissional também entra para a conta.

6. Doula

As doulas são assistentes de parto que acompanham a gestante durante todo o processo de pré-natal até mesmo o pós-natal. Além disso, são responsáveis por orientar as mamães, prepará-las psicologicamente para o parto, dar o apoio emocional necessário, e o amparo no principal dia.

Não é obrigatório ter uma doula do seu lado, mas elas estão sendo cada vez mais requisitadas devido a todo o apoio que elas oferecem neste momento. O valor cobrado por uma doula pode variar de região para região, mas custam em média de R$ 1 mil e R$ 2 mil reais.

7. Imprevistos

O último ponto a se considerar, mas não menos importante, são os imprevistos que podem surgir no meio do caminho e encarecer o valor, afinal, como falamos, quando se trata de nascimento, podem ocorrer algumas mudanças de planos. Por isso, a dica é, esteja sempre preparada para imprevistos, se programe para tudo!

E esses são os principais fatores que estão inclusos no custo de um parto particular! E se caso você estiver pensando como isso ficaria em um plano de saúde, confere aqui.

Por que ter um Plano de Saúde com Obstetrícia ao invés de um parto particular?

Ter um plano de saúde com obstetrícia é ter um excelente custo-benefício, já que ele irá cobrir todos os custos médicos da gestação e do parto, e você não precisará se preocupar com nada, apenas aproveitar o momento com o seu bebê. Enquanto no parto particular, os custos são altíssimos e a burocracia é enorme.

Benefícios de ter um Plano de Saúde com Obstetrícia

Confira logo abaixo alguns dos principais benefícios de se ter um Plano de Saúde com Obstetrícia através do Joov e se surpreenda:

  • Excelente custo-benefício;
  • Preços acessíveis;
  • Zero fidelidade;
  • Sem taxa de adesão;
  • Burocracia mínima;
  • Contratação 100% online, rápida e segura;
  • Acesso as melhores operadoras de saúde do mercado;
  • Incluem exames e consultas médicas, urgências e emergências, terapias, transplantes, internações completas e mais;
  • Cobertura de serviços obstétricos, incluindo partos e assistência médica nos 30 primeiros dias de vida do bebê.

Os planos de saúde cobrem partos?

Em geral, os planos de saúde que contemplem serviços obstétricos obrigatoriamente devem cobrir os partos, seja ele natural ou cesáreo, e todos os demais gastos derivados dele, no pré-parto, parto e pós-parto.

A maioria dos planos possui uma carência de 300 dias, para cobrir tudo, sem custos a mais. Entretanto, há exceções em alguns planos de saúde, principalmente na modalidade empresarial, que podem ter uma carência menor, ou não possuir. É uma boa entrar em contato com o seu plano e se informar sobre a carência.

Outra vantagem também do plano de saúde com serviços obstétricos, é que o bebê poderá ser atendido pelo seu plano de saúde nos primeiros 30 dias de vida, sem custos a mais.

Qual é o melhor custo-benefício: Parto Particular ou pelo Plano de Saúde?

Muito se pergunta, Quanto custa uma cesárea? Quanto que custa um parto normal? E sem sombra de dúvidas, o melhor custo benefício para o parto é o plano de saúde que cobre serviços obstétricos, pois, se o seu plano não tiver coparticipação, você irá pagar somente a mensalidade do plano, nada além disso.

Já, se ele tiver coparticipação, será cobrado algumas taxas na utilização dos serviços, mas nada tão caro quanto o parto particular, que custa em média R$ 15 mil reais.

Portanto, a dica é, considerando que o parto pelo plano de saúde tem uma carência de 300 dias, o que totaliza 10 meses, se você já está próximo de ter o seu bebê, optar pelo parto particular é a sua melhor opção. Já se você está planejando ter um bebê ainda, que tal ter um plano de saúde que cubra todos os serviços obstétricos e mais?

Carência do Parto pelo Plano de Saúde

Conforme estabelecido pela ANS, a carência para parto, padrão em todas as operadoras de saúde, é de 300 dias, totalizando 10 meses. Atualmente, NÃO é comercializado nenhum plano com carência ZERO para parto no Brasil, com exceção dos planos empresariais a partir de 30 vidas.

Existe Plano de Saúde para gestante?

Não existem planos específicos para gestantes, o melhor cenário é onde a mãe tenha aderido a um plano antes da própria gestação, para tentar escapar das carências impostas.

Mas ainda sim pode contar com alguns tipos de serviços importantes, que costumam possuir uma carência menor, geralmente com cerca de 30 dias em atendimentos médicos de urgência, em imagens e até mesmo internação emergencial.

Carência para Gestantes

A carência de um parto de qualquer plano de saúde é de 300 dias após a contratação do plano. Entretanto, uma possibilidade para beneficiar a gestante, que já tinha um plano antes e pretende efetuar uma troca para um plano mais completo, que possa sanar as suas necessidades, é a portabilidade de carência, proporcionando que a gestante migre para um plano de saúde de seu gosto, sem precisar passar por período de carência novamente.

Cobertura de Plano de Saúde para Gestantes

Confira o que está incluso na cobertura de plano de saúde para gestantes, atendendo a todas as principais necessidades da beneficiária:

  • Cobertura obstétrica;
  • Serviço de imagem como ecografia e ultrassonografia;
  • Exames laboratoriais;
  • Atendimento pré-natal
  • Exames tanto para gestantes quanto para o bebê.

Onde contratar um Plano de Saúde com Obstetrícia?

Se está procurando um Plano de Saúde com Obstetrícia, conheça o Joov, o melhor comparador de planos do Brasil, que conta com planos das melhores operadoras do mercado, por preços acessíveis, zero fidelidade, sem taxa de adesão e burocracia mínima, incluindo serviços obstétricos, partos normais ou cesáreas e todos os custos derivados dele, consultas e exames médicos, internação, urgência e emergências e muito mais!

Compare com o Joov, e escolha o plano que seja a sua cara ;)

Banner gif