Será que você tem intolerância alimentar?

Atualmente, 45% dos brasileiros sofrem com sintomas relacionados à intolerância alimentar, enquanto outros confundem com alergia, ou, não sabem que possuem. Mas afinal, será que você tem e não sabe? Descubra.

Apesar de ser mais conhecida atualmente, a intolerância alimentar é uma doença que possui uma história um pouco mais longa. Acontece que, o avanço da tecnologia e a maior busca por serviços médicos, facilitaram o diagnóstico precoce dessa doença, de uma forma mais fácil, diferente do passado, no qual o diagnóstico era tardio, ou, não era feito.

Os especialistas afirmam que, por incrível que pareça, a quantidade de pessoas que possuem algum tipo de intolerância alimentar diminuiu, em comparação a algum tempo atrás.

Alimentos mais comuns de causar intolerância alimentar

De acordo com a docente Marcia Cabral Lima Soares, do Senac São Bernardo do Campo, 45% de brasileiros sofrem com sintomas relacionados a intolerância alimentar, enquanto existem outros que ainda não a diagnosticaram, por confundir com alergia alimentar, ou, por não saber que possuem.

Sabendo disto, a questão é, será que você tem algum tipo de intolerância alimentar e não sabe? Descubra a seguir.

O que é intolerância alimentar?

A intolerância alimentar é a dificuldade que o nosso organismo pode possuir na digestão de algum tipo de alimento, algumas horas depois de consumi-lo, o que pode causar algumas reações do nosso corpo.

Ao comermos algum tipo de alimento, uma das etapas do processo de digestão do nosso organismo, é a de absorção de nutrientes daquele alimento. Entretanto, no caso da intolerância alimentar, ao comermos um alimento específico, o nosso corpo tem dificuldades ou é incapaz de digeri-lo por falta de nutrientes (enzimas).

Não existe uma faixa etária específica para adquirir este tipo de doença, seus sintomas podem aparecer em qualquer momento da vida. No entanto, há uma certa facilidade de surgir conforme envelhecemos, pois, é quando o nosso corpo vai diminuindo a sua produção de enzimas - moléculas que auxiliam na decomposição de alimentos. Diferente da alergia alimentar.

Alergia alimentar X Intolerância alimentar

Muita gente confunde intolerância alimentar com alergia alimentar, a verdade é que as duas são bem parecidas, mas tem algumas coisas que as diferenciam.

Diferente da intolerância alimentar, no qual os sintomas podem aparecer horas depois do consumo do alimento, e conforme envelhecemos, a alergia alimentar pode ser identificada quando mais novo, e imediatamente após a ingestão do alimento, pois, o corpo o identifica como um corpo estranho e tenta atacá-lo para se defender.

Mesmo que o alimento seja consumido em pequenas quantidades, o corpo ainda sim pode identificá-lo como um perigo e produzir anticorpos para combatê-lo.

Em geral, os alimentos mais comuns de provocar alergias alimentares são os ovos, peixes e mariscos, leite e seus derivados, amendoim, nozes, trigo (em suas variações, como pão, bolo, macarrão, entre outros) e soja.

Seus sintomas podem ser coceira, inchaço (principalmente no abdômen), manchas avermelhadas na pele, dor abdominal, vômito, diarreia e, em casos mais graves, a anafilaxia - que pode “fechar a garganta”, prejudicando as vias aéreas.

Vale ressaltar que, a nossa alimentação, assim como o nosso corpo, precisa de cuidados especiais também, e que isso não pode ser esquecido.

O que pode causar e quais são os sintomas da intolerância alimentar?

Existem algumas pessoas que já nascem com a doença por genética, enquanto outras, adquirem ao longo da vida, devido a baixa produção de enzimas, seja por fatores do próprio organismo, lesões internas, ou, por alguns hábitos alimentares também, como dietas que cortam o glúten ou lactose sem necessidade, podendo diminuir a produção de enzimas digestivas para esses tipos de alimentos mais para frente. Então, a dica é tomar cuidado com as dietas exageradas.

Segundo os especialistas, há alguns alimentos que são os principais causadores dessa doença e bem conhecidos por nós também, são eles: chocolate, frutas cítricas, aditivos alimentares (conservantes, aromatizantes, etc), leite, queijo, ovos, nozes, peixes e moluscos. Mas o que muitos não sabem, é que aquela típica Coca-cola no almoço, ou aquele cafézinho da tarde, também estão inclusos, ao causarem enxaquecas.

Os sintomas mais comuns podem ser: dores de cabeça constantes, cansaço excessivo, inchaço e dores abdominais, coceira e manchas na pele, dores nas articulações e azia ou enjoos frequentes.

Uma dúvida comum sobre a doença, é se há tratamento, ou até a cura. Descubra.

A intolerância alimentar tem cura?

Infelizmente, a intolerância alimentar é uma doença que não tem cura, mas, felizmente, ela tem tratamento, podendo ser controlada por meio de uma revisão e adequação da dieta, seja na quantidade do consumo do alimento, como, quando ou em quais horários se pode consumir.

Portanto, o indivíduo pode voltar a consumir o alimento causador da intolerância alimentar de uma forma diferente, mas que não seja prejudicial a sua saúde. Diferente da alergia alimentar, no qual, geralmente, o alimento é cortado de vez da rotina de quem possui.

Lembrando que, todo esse acompanhamento e avaliação da intolerância alimentar, e sua dieta, devem ser feitos junto a um nutricionista, que poderá tratar a situação com os devidos cuidados médicos que são necessários.

Aqui no Joov, você encontra um plano de saúde com nutricionistas de qualidade, que podem te ajudar a ter uma alimentação saudável e não prejudicial à sua saúde, de uma forma fácil e sem burocracia. Faça uma cotação conosco e escolha o plano ideal para você :D