Amamentação: Por que o leite materno é tão importante?

É recomendado pelos especialistas que o bebê seja amamentado logo na sua primeira hora de vida. Mas você sabe o porquê do leite materno ser tão importante, o que tem em sua composição e quais suas etapas? Descubra aqui conosco.

Segundo pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde, o leite materno fornecido através da amamentação, é capaz de reduzir em até 13% a morte de crianças de até 5 anos de idade por causas previsíveis, como diarréia, infecções respiratórias, ou demais outras doenças que podem ser prevenidas.

E você sabia que o leite materno é considerado como a bebida mais valiosa do mundo, principalmente nas primeiras horas de vida de um bebê, na maternidade mesmo? Isso devido a todos os nutrientes que ele pode conter, e por todas as doenças que ele também pode prevenir. Além de criar um maior vínculo entre mãe e bebê.

Veja conosco neste artigo qual é a composição do leite materno, quais são suas etapas e o porquê dele ser tão importante.

Uma mãe sorridente amamentando o seu bebê com leite materno, sentada em sua cama.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o bebê seja alimentado exclusivamente com leite materno nos primeiros 6 meses de vida do recém-nascido, e após esse período, o aleitamento materno pode ser prolongado até os dois anos de idade, com a introdução de outros alimentos na dieta do bebê, como frutas, leite de vaca, entre outros.

E para começar, você com certeza já deve ter ouvido falar que o leite materno é rico em nutrientes exclusivos, mas você quais são eles? Confira aqui qual é a composição da bebida mais valiosa do mundo.

Qual é a composição do leite materno?

O leite materno ou leite humano é composto por diversos constituintes que o tornam tão rico em nutrientes, como nenhum outro alimento. Veja quais são esses constituintes:

1. Milhões de células vivas - como os glóbulos brancos;
2. Mais de 1000 proteínas - que auxiliam no crescimento e desenvolvimento do bebê, além de ativar seu sistema imunitário e proteger os neurônios do cérebro;
3. Mais de 20 aminoácidos - inclusos nas proteínas do leite humano, como os nucleotídeos;
4. Mais de 200 açúcares ou oligossacarídeos - alimentando o intestino do bebê com “bactérias boas”, atuando como prebióticos, além de impedir infecções na corrente sanguínea e diminuir o risco de inflamação cerebral;
5. Mais de 40 enzimas - ajudando na digestão do bebê, no seu sistema imunitário e na absorção de ferro;
6. Fatores de crescimento - auxiliam no desenvolvimento saudável do bebê;
7. Hormonas - ajudam na regulação do apetite e sono do bebê, e reforçam a ligação que tem consigo;
8. Vitaminas e minerais - são nutrientes responsáveis por sustentar o crescimento saudável e o funcionamento de órgãos do bebê, além de auxiliarem na formação dos dentes e ossos;
9. Anticorpos ou imunoglobulinas - existem 5 tipos, e todas elas estão presentes no leite materno, e são responsáveis por proteger o bebê de doenças e infecções, neutralizando bactérias e vírus;
10. Ácidos gordos de cadeia longa - responsável pelo desenvolvimento nervoso do bebê, além de ajudar no desenvolvimento saudável do cérebro e visão;
11. 1400 microRNAs - sustentam o sistema imunitário do bebê e auxiliam na remodelação da mama.

E aí, você imaginava que o leite materno tivesse tantos componentes? Pois é, é realmente muita coisa! E além destes componentes, o leite materno possui 3 fases diferentes, e que você precisa conhecer! Veja.

Quais são as fases do leite materno?

O leite materno passa por três fases para se tornar de fato o leite, o que inicia desde a primeira mamada do bebê e vai mudando de acordo com o tempo de amamentação. E essas três fases são conhecidas por: Colostro, Leite de Transição e Leite Maduro. Conheça cada uma delas aqui:

1ª Fase: Colostro

Também é conhecido como “a primeira vacina do recém-nascido” e “ouro líquido”, com a cor mais alaranjada, esse é o leite produzido logo após o nascimento do bebê, durante os três e cinco primeiros dias.

Diferente do leite maduro, que é a última fase, o colostro tem uma consistência mais líquida, o que pode levar as mamães de primeira viagem a pensar que é um leite fraco, mas não, muito pelo contrário, apesar de ser em menor quantidade, o colostro tem os mesmos constituintes do leite maduro, além de mais proteínas, mais anticorpos e menos gordura.

Ou seja, o colostro tem tudo o que o bebê precisa nos seus primeiros dias de vida, além de o proteger contra infecções.

2ª Fase: Leite de Transição

Produzido entre o sexto e décimo quinto dia de vida do bebê, esse é o Leite de Transição, que está entre o colostro e o maduro, é aqui que ocorre a modificação de um para o outro.

O leite de transição é rico em lactose e gordura, apesar de ter menos proteínas e probióticos, é exatamente o que o recém-nascido necessita naquele momento. Aqui a cor já começa a mudar, e a textura passa a ser mais densa.

Além disso, é nessa fase no qual as mamas começam a ficar mais cheias, o que se chama como a “descida do leite”. Mas conforme o bebê mama, vai aliviando esse ingurgitamento normal.

3ª Fase: Leite Maduro

E por fim, chegamos à última fase do leite que é o Leite Maduro. Produzido cerca de duas semanas após o parto, o leite maduro é completo e possui o equilíbrio perfeito para o bebê consumi-lo exclusivamente até o sexto mês de vida.

O leite maduro tem todos os macronutrientes e micronutrientes que o bebê precisa. E poderá sofrer modificações a depender da alimentação ingerida pela mãe, o que pode deixá-lo mais fino, ou mais grosso. Aliás, uma dica e informação sobre a produção de leite materno é que, os especialistas informam que ingerir líquido ajuda a produzir leite.

E essas são as três fases do leite materno! E agora que você já sabe tudo sobre ele, veja o porquê dele ser tão importante.

Por que o leite materno é tão importante?

Como você pode ver, o leite materno é extremamente importante e necessário até os 6 meses de vida, pois, além de alimentar o bebê com uma fonte rica em nutrientes, também irá protegê-lo de diversos tipos de doenças e infecções, além de tantos outros benefícios.

E agora que você já sabe qual é a importância do leite materno, que tal conhecer um plano de saúde que te forneça todos os serviços pediátricos que o seu filho pode precisar, além do seu pós parto? Faça uma cotação conosco, e encontre um plano de saúde perfeito para você e seu bebê :)